quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Exposição ¨Dona Vida¨




¨Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar...¨

(Clarice lispector)





¨Tengo una casa¨ (detalle) ( aprox 103 cm x 50 cm )


Detalle de la pollera de pieza: ¨Tengo una casa¨











¨Mujer Hongo ¨( serie ), pieza entera y detalles










¨Mujer- Hongo ¨( ¨Mulher- cogumelo¨)- serie limitada 3/5 ( med aprox: 65 cmx 35 cm)


Hola Queridos Amigos,
Les dejo aqui una breve reseña de la exposición.
Estas fotos de arriba son algunas de las 47 piezas expuestas,todas técnicas mistas : ( papeles, alambres, collage ,paños, tintas acrilicas, etc). la muestra , ¨Doña Vida¨,esta formada por series limitadas , firmadas y numeradas.
Gracias a todos los que estuvieron presentes ( estos en forma física y/o de corazón ) y Gracias a mis amigos invisibles que me ¨soplaron¨al oido algunas ideas...

¨Dona Vida¨
A figura da D. vida nasceu com vida própria, sozinha,quase autônoma, da necessidade de plantar, germinar, brotar e ser jardim... (Suspeito que ela já existe há muito tempo, e eu não tinha olhado antes para ela.)

Agora Fica na minha frente me olhando , e Eu só observo desde meu canto, e vejo que ela e eu temos muita coisa em comum.

Ela se apressentou:
-Sou espelho,as vezes , outras,reflexo.

Pouco a pouco se revela algo mais, e cada vez, descubro que pouco sei de mim e do que me rodeia.
Pergunto , (estou confusa ) ,-Quem é Vc.?
E Ela:
- Sou a mulher, a mae, a casa, o lar.

-Onde Vc. Mora?

- Sou a ¨casa-corpo¨ que habita em mim,em Vc., e em todas as mulheres ... Tenho tantas portas e tantas janelas!

(Ela tem flores, que nascem pela sua boca e brotam das suas mãos, e suas mãos querem ser flores, vive enraizada para poder se segurar firme, suportar os ventos que mexem e caracolam seus cabelos longos...)

Dona Vida me confessou depois de um dia de tormenta:
-¨Tal vez eu seja uma planta que um dia vai dar flores;
Talvez seja no futuro uma árvore , que dará frutos doces e dourados;
parou, olhou para mim e finalmente disse:
-...Ou , tal vez não seja nada disso ¨.









17 comentários:

Rosana Sperotto disse...

Belíssimo trabalho! Grande abraço

ToTo disse...

Vos sos Doña Vida!!! creas maravillas, ese vestido casa es la envidia de cualquier arquitecto.
Todo un mundo fantástico, mágico, lleno de color, de texturas de vida.
Un abrazo inconmensurable. ToTo

Fuxicando Sobre Artes disse...

Oiioi, adoro fazer uma visitinha e passo aqui pra vc tbm conhecer meu blog. Já estou te seguindo!! lindas lindas suas peças. beijinhosss Polly.

Julie Whitmore Pottery disse...

They are wonderful....

.María Florencia Murillo. disse...

Juli, bellísimo todo!las palabras y tus hermosos personajes de siempre con un material tan noble como el papel. Un enorme virtuosismo muchacha!Cariños rosarinos, Flor

Rob Dunlavey disse...

These are inspired! Looks like you had fun making them. More!

Jô Bibas disse...

Tudo muito lindo e delicado. Parabéns.

www.arteamiga.wordpress.com

la kanija disse...

es que me encanta todo lo qur veo, esos personajes tan distinguidos y elegantes, llenos de color, alegría y peculiaridades!!

Maria Arribasplata disse...

bellas tus creaciones, tan magicas y vegetales; me provoca tener una de tus flores :)

Luciana Navarro disse...

bellísimas!
un placer la visita!
saludos

Magda disse...

Muito bonito o seu trabalho e o seu blog.Está de parabéns. Abraço de Portugal!

Ana Barros disse...

Lindo o seu trabalho!
Parabéns!!!!
bjs
Ana Barros

Rita disse...

So much poetry in all you create! I can't get enough such W O N D E R and my eyes can't believe so much beauty...all your work is pure LOVE!
Visiting your blog is always a joy for me as waiting some new little creatures of yours!
Immense admiration and un abrazo,
:)ciao!
Rita

Duermevela disse...

Precioso tu trabajo, y muy muy original. Enhorabuena.

Marcela disse...

Bellísimos trabajos!
Saludos
Marce

Regina disse...

Juliana, sua arte e belissima. Parabens!!!

Anga Mazle disse...

Dona Vida é mesmo uma senhora vida, intensa e colorida. Sábia, muito sábia, consegue exteriorizar com intensidade e beleza cogumelos raros, frutos de seu sol interior.

Uma deliciosa surpresa o seu blog e seus trabalhos, Juliana.

Um abraço